terça-feira, 31 de julho de 2012

Ato repudia violência contra a mulher



A enfermeira da Secretaria Municipal da Saúde Márcia Calixto Carnetti e o filho, Matheus Carnetti, mortos na última quinta-feira, 26 de julho, serão lembrados por colegas da prefeitura em ato público nesta quarta-feira, 1º de agosto, na Praça Montevidéu. A manifestação, das 12h às 13h, será silenciosa, com faixas, cartazes e banners com imagens de Márcia e Matheus e frases de repúdio à violência sofrida por mãe e filho. O suspeito do duplo assassinato, cometido na própria residência da família, é o marido de Márcia, o bioquímico Ênio Luiz Carnetti, que depois teria tentado suicídio.

“Vamos realizar este ato para marcar o repúdio à violência contra a mulher. Também queremos salientar a dificuldade enfrentada pela mulher ao tentar romper um ciclo de violência do qual tenha se tornada vítima, reforçando a necessidade de potencializar a rede de atendimento às mulheres em situação de violência”, diz Ângela Kravczyk, titular da Coordenadoria Municipal da Mulher. Ângela destaca que, desde o último dia 5 de julho, Porto Alegre dispõe de novo espaço em defesa do gênero feminino. Trata-se do Centro de Referência e Atendimento à Mulher, que funciona na rua Siqueira Campos, 1184, 16º andar, (51) 3289-5105, no horário das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h, de segunda a sexta-feira.

O centro atende mulheres vítimas de violência com equipe composta por psicólogo e assistente social, além de orientação jurídica. A atuação é articulada com outras secretarias e departamentos municipais, órgãos estaduais e federais e entidades da sociedade civil. “Qualquer pessoa que tenha conhecimento de situação de violência contra a mulher pode buscar orientação sobre procedimentos de ajuda”, diz Ângela.

Sindilojas Porto Alegre é a favor da revisão nas regras para criação de sindicatos



Presidente da Entidade que representa 18 mil lojistas na Capital e Alvorada, Ronaldo Sielichow, acredita que falta um padrão normativo para concessão de registros e defende a união dos representantes do setor. Nesta semana, o Ministro do Trabalho, Brizola Neto, anunciou a elaboração de portaria que regulamenta novos registros.
 
O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) pretende apresentar em agosto uma proposta para reformar a portaria 186 que regulamenta a concessão dos registros de sindicatos no país. O Sindilojas Porto Alegre, sindicato patronal que representa o comércio varejista na Capital e Alvorada, concorda com a criação de novas regras e considera uma reforma importante. “A existência de muitas associações, entidades e sindicatos tende a prejudicar os órgãos que representam legalmente o setor do comércio de bens e serviços e, além disso, confundem poder público e os lojistas que, às vezes, não sabem a quem se dirigir”, afirma o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Ronaldo Sielichow.

A Entidade faz uma ressalva também à facilidade com que novos registros de sindicatos são concedidos pelo MTE por conta das normas estabelecidas na portaria 186. Em 2011, segundo o Ministério, foram 1.200 solicitações de novos registros. “Não adianta termos centenas de sindicatos pouco expressivos”, observa Sielichow. Em entrevista sobre o assunto, o Ministro do Trabalho, Brizola Neto, avaliou que as regras para registro sindical devem ser específicas e padronizadas, evitando a subjetividade que favorece pedidos para criação de sindicatos cada vez mais segmentados.

Em nome da representatividade do setor, o Sindilojas Porto Alegre acredita que as Entidades deveriam se unir. A ideia é que as câmaras setoriais tratem de assuntos específicos, mas amparadas pelo Sindicato que representa a categoria legalmente. O Sindilojas Porto Alegre partilha da posição do ministro Brizola Neto em favor do diálogo social com o sistema confederativo, organizações do segmento e centrais sindicais. .

Quinta da Estância promove Projeto voltado às Olimpíadas de 2012



Atividades envolvem conhecimento histórico-prático do maior evento esportivo mundial
 
A Fazenda Quinta da Estância, de Viamão/RS, desenvolveu um programa pedagógico e multidisciplinar único sobre as Olimpíadas 2012. As atividades aliam esporte, história e geografia, possibilitando aos alunos conhecimento teórico-prático do maior evento esportivo do mundo.

Constam na programação do evento tópicos sobre a importância do esporte a nível de indivíduo (saúde e qualidade de vida) como também sua dimensão social, que envolve o espírito de equipe, a cooperação e integração. A história dos Jogos Antigos, as interrupções, a retomada e os fortes efeitos políticos e de guerra que assolaram alguns jogos também serão abordados.

Para trabalhar na prática conceitos como trabalho em equipe e cooperação, a Quinta da Estância selecionará alguns jogos olímpicos, como atletismo, arco e flecha, badminton e hóquei na grama para uma disputa entre equipes. Para a competição, os alunos formarão grupos que representarão os cinco continentes nas cores indicadas pela Bandeira Olímpica.

Mais informações sobre o “Projeto Olimpíadas 2012 Quinta da Estância” podem ser obtidas pelo email atendimento@quintadaestancia.com.br ou pelo telefone (51) 3485.1740.

Programa Geração Sicredi recebe inscrições de universitários até o dia 10 de agosto


Programa multidisciplinar de estágios do Sicredi oferece 23 vagas para universitários de diversas áreas.

O Sicredi está com inscrições abertas para a 2ª edição do Geração Sicredi 2012, programa de estágio para estudantes universitários. Seu objetivo é desenvolver jovens talentos nas esferas técnica e comportamental, preparando-os para futuras oportunidades internas. Até o dia 10 de agosto, os candidatos deverão cadastrar seu currículo no site sicredi.com.br, link Oportunidades de Trabalho> Ver Oportunidades> Estágio Universitário> Programa Geração.

Para concorrer a uma das vagas, em Porto Alegre, o estudante deve estar cursando no mínimo o 5º semestre, ter conhecimento do pacote Office, inglês intermediário e disponibilidade de 30 horas semanais. A oportunidade destina-se a estudantes dos cursos de Administração de Empresas, Ciências Jurídicas, Atuariais, Econômicas, Contábeis e da Computação, Engenharias e áreas afins.

O Programa, que na seleção realizada em 2011 teve 1.654 candidatos inscritos, apresenta taxa de efetivação dos estagiários de 90%. Na primeira etapa de 2012, foram 1.008 inscritos para 35 vagas. Para esta edição, estão previstas cerca de 23 vagas.
Sobre o Sicredi

O Sicredi é um sistema composto por 113 cooperativas de crédito, integradas horizontal e verticalmente. A integração horizontal representa a rede de unidades de atendimento (mais de 1.100 pontos de atendimento), distribuídas em 10 Estados* - 905 municípios. No processo de integração vertical, as cooperativas estão organizadas em quatro Cooperativas Centrais, uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo, que controla as empresas específicas que atuam na distribuição de seguros, administração de cartões e de consórcios. Mais informações no site sicredi.com.br.

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás.

Prevenção ao câncer é o melhor caminho




Palestras com orientação podem auxiliar a redução de novos casos

A prevenção ao câncer ainda é o melhor caminho a ser seguido. Medidas preventivas podem diminuir em até 50% de novos casos de câncer, segundo estudos.

Estudos também revelam que, em países como o Brasil, a estimativa é de 3,6% novos casos de câncer ao ano. Assim, para cada 100 pessoas, poderão ocorrer 3 a 4 novos casos a cada ano.

Além disso, o Rio Grande do Sul apresenta alta incidência em alguns tipos de câncer, tais como o de mama e próstata. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa para o Estado é o surgimento de, em média, 94 casos de câncer de próstata e 125 de câncer de mama para cada 100 mil habitantes no ano de 2012.

Os impactos socioeconômicos do tratamento dessa patologia são altos para as pessoas, instituições, os estados e o país. Portanto, as pessoas precisam ser sensibilizadas para a importância da prevenção ao câncer, que se inicia com hábitos de vida saudáveis.

Com esse enfoque, o Instituto do Câncer do Hospital Mãe de Deus promove palestras gratuitas a instituições e empresas interessadas. Médicos, psicólogos, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais, fisioterapeutas e odontólogos estão entre os profissionais de saúde que conversam com a plateia sobre formas de prevenção.

A equipe especializada lança alertas sobre a importância de evitar fatores de risco tais como fumo, obesidade, sedentarismo, entre outros. Também responde a dúvidas e fornece orientações.

O encontro, dirigido a um grupo mínimo de 30 pessoas – adultos ou adolescentes, pode ocorrer em locais indicados por instituições ou empresas estabelecidas na Capital e Região Metropolitana. As inscrições podem ser realizadas com 30 dias de antecedência e o ingresso é 1 kg de alimento não perecível a ser doado a entidades que prestam assistência social.

Mais informações: educacaoinstitutodocancer@maededeus.com.br ou fone (51) 3230.2563

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Oficinas Lúdicas e Sensoriais no Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo



O Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo convida a comunidade a participar do Projeto de Oficinas Lúdicas e Sensoriais, que tem por objetivos a divulgação dos acervos Arqueológico e Fotográfico, a apresentação de maquete tátil e a formação de professores. As oficinas ocorrerão no próprio Museu, entre os meses de agosto a dezembro de 2012.

As oficinas deverão ter início no dia 8 de agosto com a oficina "Bingo do Patrimônio", seguida pela oficina "Conhecendo Porto Alegre através dos sentidos (de Acessibilidade)" no dia 10 de agosto. Para completar, também as oficina "Descobrindo a Arqueologia no Museu" dia 15 de agosto e a de "Educação para o Patrimônio: formando multiplicadores", no sábado, dia 18 de agosto.

Oficina 1: Descobrindo a Arqueologia no Museu (15 de agosto)
Público-alvo: Alunos de 7º e 8º anos do Ensino Fundamental.

Oficina 2: Bingo do Patrimônio (8 de agosto)
Público-alvo: terceira idade e demais interessados.

Oficina 3: Conhecendo Porto Alegre através dos sentidos (10 de agosto)
Público-alvo: pessoas com deficiência, particularmente, deficientes visuais e cadeirantes, para os quais o Museu apresenta acessibilidade.

Oficina 4: Educação para o Patrimônio: formando multiplicadores (18 de agosto)
Público-alvo: professores das escolas do Ensino Fundamental e Médio, sobre o Patrimônio Cultural e a sua preservação.

MAIS INFORMAÇÕES CLICK AQUI!

Tintas Renner se prepara para Construsul 2012


A marca estará presente nos quatro dias da feira com estande, onde apresentará as principais novidades em tintas

A PPG Arquitetônica, por meio da marca Tintas Renner, se prepara para mais uma Construsul, que este ano acontece de 1° a 4 de agosto na Fiergs, em Porto Alegre. Na 15ª edição da Feira Internacional da Construção, a marca apresentará novidades e tendências para o próximo ano em um estande de 160 m² localizado entre as ruas E e F do pavilhão 2.

O diretor de Vendas e Marketing da PPG Arquitetônica, Rodrigo Schepf, salienta a participação da Tintas Renner na Construsul, visto que o grande foco da marca está na região sul do país. “A Tintas Renner nasceu aqui no Rio Grande do Sul e é a marca mais lembrada entre os gaúchos há 22 anos. Cada vez mais marcamos presença nos eventos do estado para estreitar essa relação com a nossa região e com os nossos clientes”, afirma. Entre as novidades que a marca irá apresentar na Construsul 2012, Schepf destaca o Simulador de Cores ClicknaCor. “Essa ferramenta será um grande diferencial para os nossos consumidores e arquitetos”, avalia.

Durante a semana da Construsul, a Tintas Renner realizará, ainda, uma série de eventos em sua fábrica, localizada em Gravataí, para cerca de 200 clientes.

Sobre a PPG

Multinacional com mais de 125 anos de atuação e 140 fábricas espalhadas pela Europa, Ásia, África, e Américas, a PPG está presente no Brasil desde 1997 e é referência global em tintas, corantes e outras especialidades para o mercado arquitetônico nos segmentos industrial, de manutenção e comercial. Detentora das marcas Tintas Renner, Majestic, Pittsburgh Paints, Olympic, Porter, Monarch, Lucite e PPG HPC (High Performance Coatings), a PPG Arquitetônica também incorporou a SigmaKalon, maior fabricante de tintas da Europa. Em 2007, adquiriu a fábrica e também a licença de uso da marca Tintas Renner.

Facebook: /tintasrennerbr
Twitter: /tintasrennerbr
Site: http://www.tintasrenner-deco.com.br/
Blog: http://www.pintevocemesmo.com.br/

Expoagas 2012 destaca novos segmentos e projeta R$ 280 milhões em negócios


Foto: Antônio Cesa Longo (crédito Larry Silva)  

- Feira contará com 340 expositores de produtos, equipamentos e serviços para supermercados e outros setores varejistas
- Segmentos de higiene pessoal e beleza, pet, de equipamentos e de importados ganham espaço no evento
- Agas projeta a maior feira supermercadista da história no Cone Sul


O Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre, será o palco do principal encontro de negócios, qualificação e lançamento de produtos, equipamentos e serviços para o setor supermercadista do Cone Sul. Em sua 31ª edição, a Convenção Gaúcha de Supermercados – Expoagas 2012 deverá congregar pelo menos 38 mil empresários, colaboradores, compradores, profissionais de vendas e distribuidores dos 27 estados brasileiros e de pelo menos outros oito países nos dias 21, 22 e 23 de agosto, em uma programação que incluirá palestras, seminários, debates e, sobretudo, a Feira de negócios.

Para o presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, este será o ano da consolidação da Feira como um encontro plurissetorial, com atrativos não apenas para supermercados, como também para segmentos como padarias, açougues, lojas de conveniência, restaurantes, hotéis, bazares, hospitais, farmácias, lojas de R$ 1,99, agropecuárias e outras empresas de comércio. “No ano passado, os supermercadistas representaram 80,5% dos varejistas visitantes, e este número deverá ser diluído pela ampliação dos atrativos e de segmentos interessados na Feira”, projeta o dirigente. Pensando nestes novos nichos, a entidade garantiu inscrições gratuitas, até o dia 10 de agosto, para profissionais de todos os setores do varejo. “Nosso objetivo é oportunizar, à pequena e média indústria gaúcha, a possibilidade de apresentar seus produtos para todos os segmentos compradores e ampliar seu leque de atuação. É uma nova realidade para a Expoagas”, define Longo.

PROGRAMAÇÃO EXPOAGAS 2012

Dia 21 de agosto
09h – Solenidade de abertura – Teatro do Sesi
10h30 – Palestra magna – Arnaldo Jabor – Brasil 2012, presente e futuro Teatro do Sesi
12h – Abertura da feira de negócios – Centro de Eventos
14h – Seminário – Gestão de RH – Apagão da mão de obra qualificada: Realidades e alternativas – Lísia Strüssmann e Marcos Manéa – CAT
16h30 – Palestra – Gestão de Risco – Prevenção de golpes e fraudes nas empresas – Leandro Longhi – CAT
16h – AGAS Mulher – Mulher: substantivo feminino – Dulce Magalhães          Mestre de Cerimônias: Rosane Marchetti - Salão de Convenções
22h – Encerramento das atividades do dia

Dia 22 de agosto
09h – Palestra magna – César Souza – O papel dos líderes inspiradores  Teatro do Sesi
10h30 – Palestra magna – Rafael Baltresca – A magia do “em possível”  Teatro do Sesi
12h – Abertura da feira de negócios – Centro de Eventos
14h – Seminário jurídico – Logística reversa – Cristiano Aquino, Hélio Corbellini, Márcio Milan, Paulo Renato Menzel e Têmis Limberger – Mediação: Jackson Müller – CAT
15h – AGAS Jovem – Dado Schneider – Reaprendendo a trabalhar
Debate sobre gestão: Clovis Tramontina, Eduardo Melzer, José Galló e Ricardo Vontobel.
Mediação: Tulio Milman – Teatro do Sesi
16h30 – Palestra temática – Gerenciamento de categorias: um case de sucesso – Wagner Picolli – CAT
22h – Encerramento das atividades do dia

Dia 23 de agosto
09h – Palestra magna – Paulo Storani – Construindo uma Tropa de Elite  Teatro do Sesi
10h30 – Palestra magna – Clóvis Tavares – Acelerando resultados para conquistar a liderança ¬– Teatro do Sesi
12h - Abertura da feira de negócios – Centro de Eventos
14h – Palestra técnica – Desafios e oportunidades na Gestão de Perecíveis – Odoaldo Rochefort – CAT
16h30 – Palestra temática – Rastreabilidade, visibilidade, qualidade, segurança do alimento – Ana Paula Maniero – CAT
20h – Sorteio de automóvel entre os compradores da Feira
21h – Encerramento do evento

Valor do ingresso para os três dias:
Supermercados e varejistas Isentos até 10 de agosto
Supermercados sócios da Agas (após 10/08) R$ 30,00
Supermercados não sócios Agas (após 10/08) R$ 50,00
Fornecedores sócios da Agas R$ 100,00
Fornecedores não sócios da Agas R$ 250,00
Visitantes R$ 250,00

Restrições:Não será permitido o acesso à feira para menores de 18 anos;
O acesso dos visitantes será proibido após as 21h.

Inscrições para a Expoagas 2012:
http://www.agas.com.br/
Informações:
(51) 2118-5200 ou expoagas@agas.com.br

Sindilojas Porto Alegre e Sindec flexibilizam regras do ponto eletrônico para comércio varejista

As entidades sindicais do comércio varejista da Capital aprovaram a minuta de acordo coletivo de trabalho padrão que permite a adoção de sistema alternativo eletrônico de controle da jornada de trabalho. Empresas interessadas em formalizar o acordo podem buscar o Sindilojas Porto Alegre para negociação.

As empresas do comércio varejista de Porto Alegre poderão adotar sistema alternativo eletrônico de controle da jornada de trabalho, mediante a formalização de acordo coletivo de trabalho padrão aprovado pelo Sindilojas Porto Alegre e Sindec (Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre) neste mês. A flexibilização nas regras do ponto eletrônico é autorizada pela Portaria nº 373 do Ministério do Trabalho e está prevista na cláusula septuagésima quarta da convenção coletiva da categoria, sendo bem avaliada pelo Sindilojas Porto Alegre. Na opinião do presidente da Entidade, Ronaldo Sielichow, a Portaria 1.510/2009 do Ministério do Trabalho que regulamenta o relógio-ponto no seu formato eletrônico é um instrumento inviável em muitos casos. “O custo do novo equipamento pode chegar até R$ 6 mil e a obrigatoriedade de impressão e entrega de quatro comprovantes diários de entradas e saídas ao empregado para controle da jornada é um desperdício inaceitável de recursos ambientais e uma burocracia desnecessária”, opina Sielichow. Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, os casos de adulteração nos registros de jornada de trabalho – que motivaram o debate entre as Entidades – são pontuais. “Existem situações que precisam ser avaliadas pontualmente. Combater a forma de registro não é suficiente”, afirma Sielichow.  

É obrigatório que o sistema alternativo eletrônico de controle de jornada registre fielmente as marcações efetuadas pelos empregadores, não sendo admitido: restrição à marcação do ponto; marcação automática do ponto; exigência de autorização prévia para marcação de sobrejornada e a alteração ou eliminação dos dados registrados pelo empregado. Nas hipóteses em que não for possível a marcação eletrônica do horário de trabalho no sistema alternativo eletrônico, tais como esquecimento do crachá, atividade externa, falta de luz, entre outros, o empregador poderá fazer a posterior inclusão manual dos respectivos horários no sistema. “O empregador deverá também conceder espelho da jornada do trabalho mensalmente caso o empregado não tenha acesso ao documento com possibilidade de impressão”, destaca o assessor jurídico do Sindilojas Porto Alegre, advogado Flávio Obino Filho. 

As empresas interessadas em formalizar o acordo poderão procurar o Sindilojas Porto Alegre para negociação.

Palestra apresenta como micro e pequenas empresas podem utilizar o software livre


Programa do Sebrae permite projetos de inovação tecnológica com subsídio financeiro.

No último dia de fisl13, Fábio Cardoso Santos, do Sebrae, apresentou a palestra A utilização do Software Livre na Micro e Pequena Empresa. Segundo Santos, muitos microempresários ainda acham que existe uma grande barreira entre eles e a tecnologia. A realidade brasileira mostra que o software livre pode ser uma alternativa econômica e eficiente para desenvolver estas micro e pequenas empresas (MPEs).

Segundo dados do IBGE, Sebrae Nacional e Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação (CETIC), o Brasil é um dos principais mercados mundiais em tecnologia da informação. Os negócios em TI são responsáveis por 4,4% do PIB nacional e este percentual deve chegar a 6,5% em menos de dez anos. Dentro deste cenário, as MPEs são uma grande oportunidade para desenvolvedores de software livre. “A maioria das pequenas empresas não tem acesso a tecnologia e não investem em software por desconhecimento”, afirma Santos. Atualmente, as MPEs representam 98% das empresas formais do país. E 77% delas utilizam computadores, das quais, 66% não possuem nenhum tipo de software de gestão. “Aqui está a chance do SL ganhar mercado, pois sua implantação tem custo mais acessível. O microempresário pode sim desenvolver o seu negócio com tecnologias de ponta”, diz.

Santos reforçou o esforço que o Sebrae faz para a diminuição da mortalidade de MPE's através dos incentivos que disponibiliza. Dentre eles, o principal é o programa SebraeTec, que financia projetos em inovação e deve mobilizar R$ 787 milhões durante os próximos três anos. Para participar, os empresários devem se inscrever em editais anuais lançados pelo Sebrae em cada região, apresentando projetos que poderão ser subsidiados em até 80% pela instituição. “Não é possível buscar inovação sem recursos. E não dá para falar sobre inovação sem discutir código aberto, colaboração e tudo o que o software livre proporciona. As oportunidades estão aí e estamos abertos a elas”, finaliza.

domingo, 29 de julho de 2012

Ambientalistas e hackers defendem livre circulação da informação



Painel durante fisl13 trouxe informações sobre o controle da informação nas áreas de agricultura, meio ambiente e tecnologia.

A união entre hackers e ambientalistas parecia impensável até o último dia do fisl13, em que o painel O que está aproximando hackers e ambientalistas? Bem-vindo à Biopolítica Reload aproximou os temas e mostrou que as semelhanças são maiores do que se pensa. Os convidados foram Camila Moreno, Larissa Ambrosano Packer e Sérgio Amadeu da Silveira e o diálogo foi conduzido por Dawid Danilo Bartelt.

Sérgio da Silveira, sociólogo e doutor em Ciência Política e defensor do software livre, apresentou um panorama sobre a evolução da sociedade e das formas de controle que ela impõe e sofre. Segundo ele, as máquinas nos dão liberdade, mas também nos controlam. “Cada vez mais usamos o celular. Ele nos dá a possibilidade de falar com qualquer um, de qualquer lugar. Mas, se ficamos sem bateria, ficamos desnorteados. Passamos a organizar nossas vidas em torno dessas máquinas”, afirma. Porém, para Sérgio esta é a realidade em que se vive e não existe biotecnologia, nanotecnologia nem evoluções na medicina sem o controle digital. “O conhecimento sobre o código da vida vem evoluindo graças à tecnologia, mas isso também causou o aumento do patenteamento das descobertas e isso atrapalha o avanço da medicina”, alerta o professor.

Seguindo esta mesma linha, Larissa Packer, assessora jurídica na Terra de Direitos, explicou os mecanismos de controles de sementes por grandes monopólios mundiais. “É a aplicação de patentes sobre formas de vida. Tudo o que foi transformado durante séculos através do trabalho de agricultores, hoje é patenteado por apenas alguns grandes grupos”, diz. Segundo Larissa, a semente se tornou propriedade privada no Brasil em 1968, quando a biotecnologia começa a estudá-la. “A partir daí, empresas que estudaram o código genético de sementes e aplicaram alguma inovação, conseguiram a patente sobre elas. Isso faz com que qualquer produtor tenha que pagar para utilizar a matéria-prima”, afirma. E isto acontece em todo o mundo. “Poucas empresas controlam o que comemos e o preço. E não temos como saber por quais modificações genéticas passam essa matéria-prima, nem o impacto que podem causar na saúde”, pondera.

Camila Moreno, coordenadora de Sustentabilidade da Fundação Heinrich Böll, reforçou o debate afirmando que a reprodução do capitalismo não acontece sem duas coisas: plataforma digital e o petróleo. O sistema entraria em colapso se não houvesse o petróleo. “Já imaginaram tirar todo o plástico dos produtos que compramos no supermercado? Como as mercadorias circulariam?” provoca. Porém, segundo ela, o mundo material tem limites. Camila explicou que o processo que move o capitalismo atual é a urbanização das cidades. “Esvaziando o campo e levando as pessoas para as grandes cidades, há mais controle e mais consumo”, afirma. Entretanto, este mecanismo gera uma série de consequências preocupantes. “Muito se fala em neutralizar o carbono. Isso virou um negócio de bilhões de dólares. O aumento do consumo faz com que haja mais poluição, mas o mercado do carbono deu aos ricos o 'direito de poluir'', pontua.

O consenso entre todos os pontos de vista foi de que a união entre hackers, defensores do software livre e ambientalistas críticos seria benéfica para a luta pelo livre compartilhamento do conhecimento. “Se o hacker não defende o direito de compartilhar, está indo contra a sua própria causa. Hackear é desconstruir, é tornar acessível aquilo que é fechado”, observa Sérgio Silveira. “Seja na indústria da agricultura, na medicina ou na tecnologia, não podemos aceitar que o conhecimento seja encarado como uma 'coisa'  que possa ser vendida e controlada por uma minoria”, afirma Larissa Packer. “É preciso compartilhar o conhecimento para que ele continue existindo”, finaliza.

Software para crianças é apresentado no fisl13


O programa é uma ferramenta elaborada para professores ensinarem e aprenderem com alunos.

Foi  apresentada hoje, dia 28, a Oficina Pandorga Linux e Crianças Livres no Projeto UCA (Um Computador por Aluno) no espaço de educação colaborativa Paulo Freire do 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13). A iniciativa tem como objetivo apresentar ao público a utilização do software livre como ferramenta para ensino.

O Programa Pandorga, idealizado por Rainer Otto Krüger, formado em ciência da computação, é uma distribuição GNU/Linux com o propósito de ser utilizada em escolas. As atividades são definidas conforme a idade da criança. “O ambiente para as crianças é intuitivo, com ícones espalhados na tela do computador. Para os maiores, a divisão é feita por abas, semelhante aos programas Linux”, afirmou o professor Marcos Silva Vieira.

Crianças portadoras de necessidades especiais também contam com um espaço específico, conhecido como Ambiente Acessível. Há um software que auxilia no aprendizado de deficientes visuais, imitando sons do que está escrito na tela, além  de jogos que estimulam a coordenação motora.

O Projeto UCA tem como ideia principal a inclusão digital para estudantes. No projeto pré-piloto, que iniciou em 2007, foram distribuídos notebooks para seis cidades brasileiras

sábado, 28 de julho de 2012

Banco Colaborativo Ada Digital é lançado durante o fisl13


Financiamentos são voltados para projetos em Software Livre

“Quem quer dinheiro?”. De forma atrativa, o coordenador da Associação Software Livre.Org, Ricardo Fritsch, anunciou o Banco Colaborativo da Ada Digital (BCAD), criado pela mineira Ada Lemos, e que possui como proposta principal facilitar a divulgação de projetos de Software Livre (SL). A cerimônia ocorreu nesta sexta-feira, dia 27, no Espaço Multiuso do 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13).
O objetivo do BCAD é financiar, de forma colaborativa, projetos inovadores de Convergências Tecnológicas em Soluções Livres, tanto em conteúdo como em tecnologia. Para facilitar as transações, todas as movimentação dos dados são feitas de forma transparente e o dinheiro investido pode ser devolvido quando o projeto não obtiver o valor alcançado.

Além de financiamentos para projetos em SL, o banco também possui um fundo para acidentes naturais, que beneficiou, por exemplo, as vítimas da enchente que ocorreu em janeiro de  2011, em Teresópolis, cidade serrana do Rio de Janeiro. Também houve a montagem de um fundo colaborativo para a organização do Congresso Internacional de Software Livre (CONISLI). Para mais informações sobre o banco, acesse o site: http://www.bcad.adadigital.com.br/

Sindilojas Porto Alegre e Sindec flexibilizam regras do ponto eletrônico para comércio varejista

As entidades sindicais do comércio varejista da Capital aprovaram a minuta de acordo coletivo de trabalho padrão que permite a adoção de sistema alternativo eletrônico de controle da jornada de trabalho. Empresas interessadas em formalizar o acordo podem buscar o Sindilojas Porto Alegre para negociação.

As empresas do comércio varejista de Porto Alegre poderão adotar sistema alternativo eletrônico de controle da jornada de trabalho, mediante a formalização de acordo coletivo de trabalho padrão aprovado pelo Sindilojas Porto Alegre e Sindec (Sindicato dos Empregados no Comércio de Porto Alegre) neste mês. A flexibilização nas regras do ponto eletrônico é autorizada pela Portaria nº 373 do Ministério do Trabalho e está prevista na cláusula septuagésima quarta da convenção coletiva da categoria, sendo bem avaliada pelo Sindilojas Porto Alegre. Na opinião do presidente da Entidade, Ronaldo Sielichow, a Portaria 1.510/2009 do Ministério do Trabalho que regulamenta o relógio-ponto no seu formato eletrônico é um instrumento inviável em muitos casos. “O custo do novo equipamento pode chegar até R$ 6 mil e a obrigatoriedade de impressão e entrega de quatro comprovantes diários de entradas e saídas ao empregado para controle da jornada é um desperdício inaceitável de recursos ambientais e uma burocracia desnecessária”, opina Sielichow. Para o presidente do Sindilojas Porto Alegre, os casos de adulteração nos registros de jornada de trabalho – que motivaram o debate entre as Entidades – são pontuais. “Existem situações que precisam ser avaliadas pontualmente. Combater a forma de registro não é suficiente”, afirma Sielichow.  

É obrigatório que o sistema alternativo eletrônico de controle de jornada registre fielmente as marcações efetuadas pelos empregadores, não sendo admitido: restrição à marcação do ponto; marcação automática do ponto; exigência de autorização prévia para marcação de sobrejornada e a alteração ou eliminação dos dados registrados pelo empregado. Nas hipóteses em que não for possível a marcação eletrônica do horário de trabalho no sistema alternativo eletrônico, tais como esquecimento do crachá, atividade externa, falta de luz, entre outros, o empregador poderá fazer a posterior inclusão manual dos respectivos horários no sistema. “O empregador deverá também conceder espelho da jornada do trabalho mensalmente caso o empregado não tenha acesso ao documento com possibilidade de impressão”, destaca o assessor jurídico do Sindilojas Porto Alegre, advogado Flávio Obino Filho. 

As empresas interessadas em formalizar o acordo poderão procurar o Sindilojas Porto Alegre para negociação.

Sobre o Sindilojas Porto Alegre

Fundado em 1937, o Sindilojas Porto Alegre é o representante legal dos comerciantes de Porto Alegre e Alvorada e reúne aproximadamente 18 mil empresas nas duas cidades. Além de atuar na representação e defesa dos comerciantes, desenvolve ações que promovem o fortalecimento da categoria. O Sindicato realiza pesquisas no setor, qualificação profissional e oferece uma série de serviços voltados aos lojistas.

Projeto que resgata a história do Software Livre no Brasil é lançado no fisl13

Anúncio contou com a presença de diversos curadores da obra digital durante o terceiro dia do 13º Fórum Internacional Software Livre

 
crédito: Olga Produções
 
Uma obra digital histórica, feita de forma colaborativa. Este é o conceito do projeto que foi lançado na manhã desta sexta-feira, dia 27, pela Associação Software Livre.Org, Governo e Secretarias da Comunicação e Educação do RS, PROCERGS e curadores convidados. A obra digital conterá informações sobre a história do Software Livre no Brasil e será escrita de forma colaborativa, com o conhecimento da comunidade.

De acordo com o Diretor de Inclusão Digital da Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital, Gérson Barrey, a obra digital em memória da história do Software Livre terá uma versão impressa e será lançada na próxima edição do Fórum Internacional Software Livre, em 2013.

Fazem parte da Curadoria: Ricardo Fritsch, Coordenador-Geral da Associação Software Livre.Org (ASL), Marcelo Branco, coordenador geral das primeiras cinco edições do fisl, um dos fundadores do Projeto Software Livre Brasil e duas vezes coordenador geral da Campus Party,  Alexandre Oliva, fundador e conselheiro da Fundação Software Livre América Latina, Cláudio Brito, Vice-Presidente da Procergs, Vera Spolidoro, Secretária de Estado de Comunicação e Inclusão Digital, Sérgio Amadeu, integrante do Comitê Gestor da CGI/ Brasil, Ysadora Córdoba, da W3C, entre outros. 

Sobre o Fórum Internacional Software Livre (fisl)

O Fórum Internacional de Software Livre (fisl) acontece desde o ano 2000 - chegando em sua 13ª edição. É considerado o mais consolidado evento da área na América Latina e um dos maiores do mundo. Fundado nos  ideais  construídos  inicialmente  pelo físico e programador Richard  Stallman  e,  posteriormente,  pela comunidade  de  hackers  e  desenvolvedores  do  sistema  operacional  GNU/Linux, o fisl surgiu de uma mobilização em prol da luta pela liberdade e autonomia tecnológica do país. O  evento  é  o momento  de  encontro  físico  de  muitas  pessoas do de diversas partes do mundo que  se  conhecem  e  trabalham  apenas  pela internet em projetos das mais variadas temáticas. A comunidade de usuários é o coração do fisl e interage com diversos outros setores da sociedade, como a academia, profissionais, empresas, investidores, governos e sociedade civil.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

fisl13 debateu papel das cooperativas


Cooperativismo, sua representação e força foi tema de painel que apresentou diferentes modelos de cooperação envolvendo o segmento de software livre

Cooperativismo e software livre são dois conceitos com ideais em comum: ambos têm como premissa a colaboração e o pensamento de que o trabalho coletivo pode gerar resultados maiores e melhores do que o individual. Por isso, o tema não ficou de fora da programação do 13º Fórum Internacional Software Livre. Na noite desta quinta-feira, dia 26, o painel Cooperativismo, sua representação e força contou com um grupo de palestrantes que reuniu os dois conceitos em um modelo de negócios.

Para introduzir o tema, o analista de sistemas do Sescoop RS, Ednilson Mambac, apresentou um panorama das cooperativas gaúchas e dados que consolidam a força deste modelo na economia do estado. "O cooperativismo gaúcho representa 11,3% do PIB do Rio Grande do Sul", destacou. Mambac também salientou a criação pelo Sescoop da Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo - Escoop, a primeira faculdade de cooperativismo do Brasil. A primeira turma teve início em 2012, coincidentemente no mesmo ano que a Organização das Nações Unidas (ONU) nomeou como Ano Internacional das Cooperativas.

Complementando a fala de Mambac, Gustavo Mini, publicitário da agência Competence, apresentou o projeto que a empresa tem desenvolvido junto ao Sescoop para promover o cooperativismo entre os jovens gaúchos. Por meio de uma plataforma digital que inclui site e perfis em redes como YouTube, Facebook e Twitter, o projeto tem conquistado a adesão de cada vez mais jovens que se identificam com o modelo cooperativista.

No painel, o público também conheceu a trajetória de três cooperativas de software livre que conquistaram o seu espaço no mercado: a Solis, de Lajeado/RS; a Colivre, de Salvador/BA; e a Gcoop, de Buenos Aires/AR. Com histórias e caminhos distintos, as três experiências cooperativistas mostram o poder da colaboração no êxito dos negócios no mercado de software livre.

Escolas estaduais do RS recebem doação de seis mil computadores



O projeto de inclusão digital foi lançado durante o 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13)

Na manhã desta sexta-feira, dia 26, durante as atividades do 13º Fórum Internacional Software Livre, o Governo do Estado, juntamente com o Banrisul, as Secretaria de Comunicação e Educação do RS e a PROCERGS, anunciou uma ação em prol da inclusão tecnológica que integra o projeto RS Mais Digital. O Banrisul doará seis mil computadores usados a escolas estaduais do RS. A ação integra o PGID – Plano Gaúcho de Inclusão Digital.

De acordo com a Secretária de Estado de Comunicação e Inclusão Digital, Vera Spolidoro, a doação e a reutilização das máquinas são um importante instrumento que propiciarão formação tecnológica para jovens de baixa renda. “Antes, esses computadores iam para o lixo, mas, agora, vamos reaproveitá-los com função pedagógica”, afirmou. O vice-presidente do Banrisul, Flávio Lammel, garantiu que os computadores são de ótima qualidade. “Estamos oportunizando a modernização da rede tecnológica do Banrisul e, com isso, também realizamos inclusão digital”, finalizou.  Segundo o Diretor de Inclusão Digital do Governo do Estado do RS, Gérson Barrey, todas as máquinas possuem Software Livre.  

Antes da reutilização, as máquinas vão passar pelo Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC), em Viamão, criado em parceria com o Governo do Estado e a Rede Marista. “Nesse processo, os jovens irão aprender sobre hardware e software e a criar novos aplicativos”, salienta Spolidoro. Com este projeto, a estimativa do Governo é formar 760 jovens por ano para o mercado de trabalho.

Sobre o Fórum Internacional Software Livre (fisl)

O Fórum Internacional de Software Livre (fisl) acontece desde o ano 2000 - chegando em sua 13ª edição. É considerado o mais consolidado evento da área na América Latina e um dos maiores do mundo. Fundado nos  ideais  construídos  inicialmente  pelo físico e programador Richard  Stallman  e,  posteriormente,  pela comunidade  de  hackers  e  desenvolvedores  do  sistema  operacional  GNU/Linux, o fisl surgiu de uma mobilização em prol da luta pela liberdade e autonomia tecnológica do país. O  evento  é  o momento  de  encontro  físico  de  muitas  pessoas do de diversas partes do mundo que  se  conhecem  e  trabalham  apenas  pela internet em projetos das mais variadas temáticas. A comunidade de usuários é o coração do fisl e interage com diversos outros setores da sociedade, como a academia, profissionais, empresas, investidores, governos e sociedade civil.

Superintendente Executivo do iFHC participará de jantar-debate do IEE

Sérgio Fausto, da Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso, será o palestrante do próximo encontro, na segunda-feira, dia 30 de julho

O superintendente Executivo da Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso (iFHC), Sergio Fausto, será o palestrante convidado no jantar-debate do Instituto de Estudos Empresariais (IEE), na próxima segunda-feira, dia 30 de julho. Na ocasião, Fausto falará sobre o tema O Brasil emergente em um mundo imprevisto: ideologias, disputa política e escolhas estratégicas. O evento, fechado para associados da entidade, ocorre às 19h30min, no Novotel Três Figueiras.

Sérgio Fausto é cientista político. Além da atuação no IFHC, é co-diretor do projeto Plataforma Democrática. Integra o Grupo de Análise da Conjuntura Internacional da Universidade de São Paulo (Gacint/USP) e escreve regularmente para o jornal O Estado de São Paulo. Foi assessor dos Ministérios do Planejamento e da Fazenda no governo d e Fernando Henrique Cardoso e, em 2012, recebeu o prêmio Gus Hart, do Chicago Council on Global Affairs.

A Fundação iFHC tem como propósitos preservar e disponibilizar os arquivos de Ruth e Fernando Henrique Cardoso e produzir e disseminar conhecimento sobre os desafios do desenvolvimento e da democracia no Brasil, em sua relação com o mundo.

Sobre o IEE

O Instituto de Estudos Empresariais foi fundado em Porto Alegre há 28 anos por 20 integrantes. Atualmente conta com cerca de 150 associados ativos, entre 20 e 35 anos, que participam semanalmente de eventos internos de desenvolvimento e formação. A entidade tem como intuito a formação de jovens lideranças empresariais que se comprometam com um modelo de organização social e política para o Brasil, baseado no ideal democrático de liberdades individuais e orientados na defesa e manutenção dos valores da economia de mercado e da livre iniciativa. Como pioneiro e referência na formação de líderes, o IEE foi modelo para instauração de entidades semelhantes em outras capitais brasileiras, como São Paulo, Belo Horizonte e Vitória. Desde 1988 o IEE promove anualmente o Fórum da Liberdade - evento consagrado nacionalmente e considerado o maior evento liberal da América Latina.

Esclarecimento sobre a interdição do Bar e Restaurante Bambus:


A Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic) interditou nesta quinta-feira (26) a Lancheira e Restaurante Bambus (Av. Independência, 394) devido ao funcionamento irregular. O bar funciona com grande aglomeração de pessoas em frente ao estabelecimento, consumo de bebidas na via pública, e denúncias de frequentes brigas e algazarras dos frequentadores. O estabelecimento tem 15 dias para apresentar a defesa e pode ser reaberto se cumprir as normas estabelecidas pela legislação. Vale ressaltar que, conforme a legislação, os proprietários são responsáveis pelo estabelecimento e também pelo impacto gerado no entorno, e portanto têm responsabilidade sobre a aglomeração de pessoas em frente ao bar.

A medida foi motivada pelas constantes denúncias de moradores do bairro e o bar vinha sendo monitorado pela fiscalização nos últimos 2 meses.
A interdição também tem caráter preventivo, visando a segurança dos frequentadores, uma vez que foi detectada, nas ações fiscalizatórias, grande aglomeração de pessoas no corredor de ônibus.

Desde 2008 a Prefeitura de Porto Alegre, por meio da Smic, vem recebendo reclamações de moradores do Bairro Independência sobre o funcionamento irregular do Bar e Restaurante Bambus. A Secretaria foi informada pela Brigada Militar, em agosto de 2008, por meio de ofício, sobre as irregularidades, como a via parcialmente bloqueada e a venda de bebidas para consumo fora do estabelecimento. Na época, o proprietário foi convocado para audiência na Smic e se comprometeu em cumprir as normas e alegou ser vítima de denúncias falsas.

Além das frequentes denúncias de moradores por telefone e na abordagem direta aos fiscais da Smic e também ao Secretário, Omar Ferri Júnior, nesta semana a Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Independência solicitaram formalmente providências em relação ao Bar e Restaurante Bambus. A partir disso a equipe de fiscalização foi até o estabelecimento para fazer a interdição.

A Prefeitura de Porto Alegre vem adotando uma política de convivência pacífica e saudável entre moradores, donos de bares e restaurantes e frequentadores. As ações da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio nada têm de autoritárias e repressoras. Os números comprovam.
Somente na Cidade Baixa, desde maio, 20 estabelecimentos estão em processo de licenciamento e outros 4 já regularizados graças ao Decreto 17.767, que flexibilizou os níveis de polarização, permitindo a concessão de um número maior de alvarás numa determinada área. Todos os estabelecimentos que estão sendo regulamentados aceitaram se adaptar às exigências da legislação para funcionar de forma regular.
Nesse período, apenas 4 bares foram interditados por funcionarem em desacordo com seus alvarás. Um se adequou e foi reaberto.

De volta ao passado: Arquivo Pessoal Ayres Cerutti


As novas tecnologias eliminaram muitos postos de trabalho e profissões e criaram novos.

Na área do jornalismo impresso, isso fica mais evidente. A foto, de 1982, mostra os jornalistas da Revista Programa, focada em Turismo, do jornalista Ayres Cerutti. Tempos de IBM Composer e fotolito.

Dá bem uma ideia do quanto encolheu o mercado de trabalho. Mesmo sendo mensal, a publicação chegou a ter 30 jornalistas. A foto é do quarto andar da Galeria Chaves, ainda atual endereço da revista.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

fisl13: Lei de Acesso à Informação avança no Rio Grande do Sul

Ações desenvolvidas no Estado foram apresentadas durante a tarde do segundo dia do 13º Fórum Internacional Software Livre, promovido pela Associação Software Livre.Org (SL) no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre.

Engajados no discurso em prol da cultura livre, representantes do Governo do Estado apresentaram na tarde desta quinta-feira, durante o 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13), as ações que estão sendo desenvolvidas em solo gaúcho para dar mais transparência aos processos administrativos no Rio Grande do Sul. Participaram do painel sobre a Lei de Acesso à Informação e dados abertos o vice-presidente da Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul (PROCERGS), Cláudio Crossetti Dutra; a sub-chefe de Ética, Controle Público e Transparência da Casa Civil/RS, Juliana Botelho Foernges; e o major da Brigada Militar Luiz Fernando Linch.

Com o questionamento “Por que dados abertos na segurança pública?” Linch falou sobre a necessidade de mobilizar a população em torno dos números alarmantes da violência no país. De acordo com os dados da Secretaria de Segurança Pública, o Brasil acumulou meio milhão de homicídios na última década e atualmente ocupa a sexta colocação no ranking mundial de assassinatos de jovens. Para ele, a abertura espontânea dos dados para toda a população é uma tendência crescente que contribui para a identificação e solução de crimes, servindo de alerta para os cidadãos. “Redemocratizamos o país há mais de 25 anos, mas ainda precisamos democratizar a informação”, afirmou.

O major da BM falou ainda sobre o forte trabalho que vem sendo executado em cima dos índices de violência contra a mulher no Estado. O Rio Grande do Sul lançará de forma pioneira a Patrulha Maria da Penha, que funcionará a partir do mapeamento de mulheres em situação de risco (ameaçadas) e de regiões e locais com grande quantidade de denúncias de espancamento doméstico e alto índice de crimes violentos contra a mulher. “A violência contra a mulher ainda é uma violência oculta que precisa ser denunciada e resolvida”, salientou Linch.

Cláudio Crosseti Dutra apresentou o portal do Governo do Estado criado para o livre acesso às informações públicas. O site http://www.acessoainformacao.rs.gov.br/ expõe em detalhes para o cidadão os programas do governo, gastos públicos, licitações, contratos e convênios vigentes. Conforme Dutra, esse é o penúltimo estágio no processo de abertura de dados públicos. “Atualmente temos uma casa com janelas, portas e paredes de vidro, mas em um futuro muito próximo não teremos nada disso.”, comparou.

Para Juliana, a criação da Lei nº 12.527/2011, que prevê o livre acesso às informações públicas, é a garantia que a população tem para a prestação de contas em todos os âmbitos. Ela acredita que desta forma será muito mais fácil controlar irregularidades e preservar uma sociedade igualitária. “Não podemos ter medo de mostrar ao cidadão o que está sendo feito”, concluiu.

O 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13) segue até sábado no Centro de Eventos da PUCRS com uma extensa grade de programação, envolvendo aproximadamente 8 mil pessoas de mais de vinte países. Para conferir as atividades dessa quinta-feira acesse o site http://softwarelivre.org/fisl13.

Software Livre pode ser alternativa econômica para governantes

Diretora da Open Source Initiative cita Brasil como pioneiro na utilização de SL em sistemas públicos.

Em palestra na tarde de hoje (26) no fisl13, Deborah Bryant apresentou modelos e exemplos da utilização de software livre pelo poder público em diversos locais do mundo. Bryant vem do setor público e atualmente é diretora da Open Source Initiative (http://opensource.org/) além de participar de outras ONG's que defendem a missão do uso do open source. OSS and Economic Development: A World Tour of Government-Centric Ecosystems apresentou um resumo das iniciativas de open source do Brasil, Espanha, França, Malásia, Coréia do Sul, Reino Unido e Estados Unidos.

Segundo Deborah, muitos países decidiram investir no software livre após o Brasil adotar essa ideia. “O Brasil enxergou esta possibilidade há muitos anos e foi pioneiro e visionário. Foi um início inteligente”, afirma. Para a palestrante, é preciso pensar nesta utilização como se fosse um ecossistema, no qual diversos setores da sociedade estão envolvidos: governo, comunidade, indústria, capital privado e instituições educacionais. Entre os exemplos citados, destaca-se a Malásia, um pequeno país da Ásia que migrou todos os softwares governamentais para open source. “Eles treinaram mais de cinco mil pessoas para trabalhar com o software livre, mostrando que é possível implantar em países de qualquer tamanho”, diz. França também é destaque no incentivo a projetos em software livre com várias iniciativas financiadas pelo governo. “O apoio à pesquisa e às pequenas empresas é fundamental para o desenvolvimento do open source”, reforça Deborah.

Os Estados Unidos não são o melhor exemplo em utilização de software livre pelo poder público, segundo Deborah, porém são uma potência e é preciso citar o que estão fazendo. “O governo americano não tem uma política definida nessa área. Existem alguns projetos isolados de compartilhamento de informações, mas a verdade é que o governo terá menos dinheiro para gastar em tecnologia no futuro próximo”, revela. A palestrante participou, há anos, de um projeto de administração da NASA, em que foram usados software livre para compartilhar informações sobre as expedições ao espaço. Recentemente o governo estudou a viabilidade de implantar um sistema que integrasse as informações do sistema de saúde do país e uma agência de serviços médicos baseada em open source foi criada. “São casos muito pontuais ainda. Não dá para dizer que eles têm uma estratégia”, finaliza.

Os pontos mais fortes da utilização do software livre pelo governo são, segundo Deborah, a redução de custos, geração de empregos, o aumento dos serviços para a população e o apoio ao desenvolvimento e pesquisa. “Há alguns modelos de implantação de open source e eu não escolheria um deles sem conhecer alguém que tenha obtido resultados positivos com ele. Os governantes devem olhar para seu próprio país para escolherem o melhor modelo”, finaliza.

Jon “Maddog” Hall lota auditório no fisl13

O diretor-executivo da Linux Internacional confirmou sua notoriedade entre o público do Fórum e apresentou histórico e possibilidades do Software Livre

A sala ficou lotada para ver e ouvir Maddog, o guru do software livre, como é chamado por alguns. Trazendo na cabeça um chapéu em formato de pinguim, o diretor-executivo da Linux Internacional falou por uma hora no segundo dia do 13º Fórum Internacional Software Livre (fisl13). Na palestra A Guided Tour Through Foss and Free Culture, Maddog citou nomes importantes da tecnologia como seu amigo Dennis M. Ritchie, falecido em 2011, um dos criadores do sistema UNIX, e Alan Turing, cientista da computação britânico que exerceu papel importante na criação do computador e desde 1975 é considerado o pai da Informática.

Segundo Maddog, o software livre existe há muito tempo. “Estou na ciência da computação há 43 anos e nunca usei código fechado para desenvolver softwares”. Já em 1969 existiam grupos de usuários que trabalhavam em projetos livres. O próprio UNIX foi criado por um destes grupos, dentro da AT&T, uma companhia americana de telecomunicações. O experimento acabou chegando às universidades, que começaram a colaborar e melhorar o programa. “Depois de um tempo as empresas de telefonia já queriam vender o sistema e cobravam 160 mil dólares por máquina. Somente universidades com centros de pesquisas podiam pagar U$ 350,00 por licença”, conta. Desde aquela época, segundo Maddog, a ideia de que não é possível ganhar dinheiro com software livre não se justifica. “Se alguém disser isso, dê o exemplo de Mark Spencer, da RedHat, que é um milionário graças à cultura livre”, provoca.

A apresentação de Maddog ainda trouxe todas as possibilidades de utilização de software livre, provando que o os programas criados com código aberto são tão bons quanto ou até melhores que os desenvolvidos por grandes empresas que trabalham com códigos fechados. Há opções para gestão empresarial, de universidades, escolas e bibliotecas. Outros tantos com soluções científicas em robótica e física, por exemplo, e os da área de comunicação como Joomla (gestão de conteúdos) e para rádios, um dos primeiros setores a receber o software livre, segundo Maddog. “A vantagem é que você não precisa pegar um programa inteiro se apenas um pedaço serve ao seu trabalho. Pague a licença do código-fonte da parte que te interessa e coloque no seu software”, complementa. “As empresas que não trabalham com software livre mudam os seus programas e lançam novas versões justamente para que os usuários precisem comprar, já que não podem adquirir uma parte do software apenas”, justifica Maddog.

Campanha do Agasalho: doações superam números do ano passado

Foto: Sandro Machado/Divulgação PMPA

Gabinete da Primeira-Dama já arrecadou 94.017 peças, 10 mil a mais que em 2011

Faltando um mês para o final da Campanha do Agasalho, as doações em 2012 já superaram os números do ano passado, que fechou em 83.958 itens recebidos. Até esta quinta-feira, 26, o Gabinete da Primeira-Dama arrecadou 94.017 peças, 10.059 a mais que em 2011.

“É sempre uma grata surpresa perceber que, cada vez mais, as pessoas têm se sensibilizado com as dificuldades de outras e tentando ajudar de alguma forma. Tem gente que chega ao nosso gabinete com uma sacolinha, assim como há empresas que fazem gincanas com funcionários para arrecadar agasalhos entre amigos, vizinhos e familiares. Para nós, todos têm a mesma importância, tudo é solidariedade”, comemora a primeira-dama Regina Becker.

Para quem ainda não fez sua doação e quiser fazer parte desse recorde, a Campanha do Agasalho encerra no dia 31 de julho. Além do Paço Municipal, secretarias e autarquias espalhadas em Porto Alegre, os agasalhos para pessoas e animais podem ser depositados nos postos de coleta do Bourbon Assis Brasil, Bourbon Country, Bourbon Ipiranga, Zaffari Higienópolis, Zaffari Lima e Silva e Zaffari  Marechal Floriano. Mais informações pelos telefones (51) 3289-3610 e (51) 3289-3730, com Fernanda ou Sandro.

Parceiros e doadores da Campanha do Agasalho 2012:

•Academia Aero Step
•Banco Imobiliário
•Banco Renner
•Banricop
•Bourbon Country
•Carris
•Centro Fabiano Gomes
•Colégio Farroupilha
•Colégio Província de São Pedro
•Conorte
•Empóriopet
•Empresa Pró-Soft
•Espro – Ensino Profissionalizante
•Faster Mail
•Federação Israelita/ RS
•Grupo Gerdau
•Iesa Veículos
•Método de Rose – Carlos Gomes
•Moving Estacionamento
•Nacional Supermercado – Cidade Baixa
•Nova Acrópole
•Prosegur
•Sindergs
•Sindihospa
•Shopping do Porto
•Tevah
•T&T Informática
•Unimed - Canoas
•Unimed – Porto Alegre
•Viva Clube
•Zaffari Higienópolis
•Zaffari Ipiranga
•Zaffari Lima e Silva
•Salão de Beleza Thippos
•Santander
•Sbardecar
•Sheraton Hotel
•Shopping Total

Final de semana com Teatro do Levanta FavelA... na Usina do Gasômetro



Neste final de semana a Cambada de Teatro em Ação Direta Levanta FavelA estará apresentando duas de suas peças na Usina do Gasômetro. Na sexta e no sábado a Cambada apresenta o espetáculo “Margem Abandonada Medeamaterial Paisagem com Argonautas,” as 21 horas no Mezanino da Usina com ingressos entre R$ 10 e R$ 20, seguindo temporada até o dia 18 de agosto.

A montagem de Medeamaterial tem como ideia trazer até o público a tragédia da feiticeira da Cólquida ressignificada por Heiner Müller através do teatro de vivência, rompendo a barreira entre os atores e os espectadores, sendo esses inseridos na ação através de ambientações cênicas.

Além de proporcionar a sensibilização do público pela comunhão com os atores, a encenação propõe-se a confrontar o espectador com questões políticas de importância universal, como a guerra e a violência contra a mulher oferecendo novos horizontes de pensamento. No domingo às 16 horas no estacionamento da Usina é a vez da peça de teatro de rua "Futebol, nossa Paixão, pra falar sobre política, futebol e religião!", adaptação de "Corinthians, meu amor."

A peça aborda a vida de personagens populares moradores de uma favela que são apaixonados por futebol e que têm suas vidas mudadas a partir da vinda da Copa do Mundo de Futebol em 2014, tanto pela expectativa de ver o jogo com seus próprios olhos quanto pelas mudanças que vão ocorrendo no país e na cidade.

Maiores informações: levantafavela.blogspot.com; levantafavela@hotmail.com; (51) 91111083/(51) 84813554.

fisl13: “Crescimento econômico passa pela liberdade de criação”, diz CEO da Liferay



Bryan Cheung palestrou no primeiro dia de atividades do 13º Fórum Internacional de Software Livre, que está sendo realizado no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre.

Formar uma grande empresa nos dias de hoje não depende exclusivamente de um grande investimento inicial ou de um público previamente solidificado. Essa é a conclusão de Bryan Cheung, CEO da Liferay – empresa que desenvolve um gerenciador de conteúdo profissional de código aberto. O americano palestrou no primeiro dia de atividades do 13º Fórum Internacional Sofware Livre.Org (fisl13), que está acontecendo  no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre.

Cheung destacou, usando o case da própria empresa e outros projetos individuais inovadores, que a liberdade de criação e transformação presentes em programas e plataformas de código aberto podem ser o caminho mais eficaz para o lançamento de novos produtos e ideias no mercado. Para ele, tornar simples e fácil o acesso das pessoas a determinados produtos “sem segredos” pode provocar um impacto positivo junto ao público de forma imediata e tornar mais clara a possibilidade de parcerias. “O mais legal do software livre é que você tem todas as ferramentas para construir algo de valor sem precisar se preocupar com grandes planejamentos e testes. Está tudo ali, pronto para ser disseminado e explorado”, afirmou.

De acordo com Cheung, apesar de o Brasil ter uma grande rede de pessoas preocupadas com a questão da cultura livre, as empresas ainda não estão tão abertas a investir nesse tipo de iniciativa e acabam, por vezes, optando por modelos pouco flexíveis, que não apresentam 100% de segurança quanto ao controle das informações. Para ele, Se as organizações se abrissem para a questão, o desenvolvimento econômico do País teria um grande ganho.

O Liferay Portal, que tem como grandes concorrentes no Brasil o Wordpress e o Joomla, mantém uma comunidade ativa e crescente que contribui de forma colaborativa no desenvolvimento do produto com tutoriais e traduções. O portal suporta todos os principais servidores de aplicações Java, banco de dados e sistemas operacionais, dispondo de mais de 700 configurações para implantação.

A participação da comunidade no processo de desenvolvimento da Liferay é vista como essencial por Cheung. Para ele, o processo de colaboração se modificou ao longo dos últimos anos. “Antes você dava algo para uma pessoa e ela não se considerava responsável pelo andamento daquilo. Hoje, é diferente, as pessoas se preocupam em contribuir umas com as outras durante o processo”, concluiu.

A luta do velho contra o novo no fisl13


Conselheiro da Mozilla defende web livre e reforça o papel determinante dos usuários na força de resistência contra as censuras que a web vem sofrendo.
 
O americano Harvey James Anderson, conselheiro-geral da Fundação Mozilla, ministrou palestra durante a tarde de hoje no 13º Fórum Internacional de Software Livre (fisl13) na qual provocou reflexão e reforçou o papel determinante dos usuários na força de resistência contra as censuras que a web vem sofrendo. A palestra Powerfull versus Empowered – Threats to the open web trouxe exemplos recentes de tentativas de controle e a reação da população mundial e reforçou a ideia de que é natural que as tecnologias mais antigas desejem regular as mais novas.
 
“A tecnologia dominante sempre luta contra o que está surgindo, seja por interesses comerciais ou governamentais”, afirma Anderson. Há anos, o telégrafo lutou contra o telefone, o rádio contra a televisão e é possível, segundo o palestrante, que a internet lute contra alguém no futuro. Anderson deu exemplos práticos deste embate. Existe um serviço online chamado Airbnb que oferece, em mais de 190 países, hospedagem para turistas em casas habitadas. Ou seja, o viajante terá um anfitrião. A ideia, segundo o site da empresa, é que as pessoas se sintam em casa. “Hotéis não gostam disso. Eles perdem hóspedes. Então eles são contra”, lembra Anderson. “O combate acontece em todos os níveis e na web é natural que também ocorra. Porém, é preciso bom senso. Nós, que estamos aqui agora, somos a resistência contra atos abusivos de controle”, provoca.
 
A briga pelo direito e controle da informação é generalizada e os usuários estão no meio dela. “Facebook e Google brigam entre si por mais usuários, pelo controle de dados, por abrangência. Tudo é movido por interesses. O controle dá poder e todos querem poder”, diz Anderson. O representante da Mozilla também deu exemplos do Brasil. Comentou sobre a polêmica a respeito de usuários e perfis que avisam sobre blitzes de trânsito em diversas cidades brasileiras. Algumas autoridades cogitaram inibir esta iniciativa, porém Anderson alerta para o fato de que isso vai contra o DNA da web, que diz respeito ao direito de publicar sem permissão. “Se fosse em uma mesa de bar, eu poderia avisar meus amigos sobre a blitz. Mas, no Twitter não?”, ironiza. “Se bloquearem tudo, daqui a pouco não temos mais internet. É preciso cuidado”, complementa.
 
Recentemente outros movimentos mundiais provocaram polêmicas. SOPA (Stop Online Piracy Act) e o ACTA (Anti-Counterfeiting Trade Agreement) são projetos de proteção de direitos autorais e contra pirataria que foram muito criticados pela maioria da sociedade. “Fiquei surpreso com o que vi pelo mundo. As pessoas protestaram e se posicionaram contra. Precisamos fazer isso para sermos ouvidos”, afirma Anderson. Segundo ele, cabe à sociedade mostrar aos governantes e formadores de opinião o que está acontecendo de verdade pois eles não sabem das fragilidades existentes.
 
Embora o DNA da web seja a livre publicação de conteúdo, Anderson reforça que é defensor do Copyright quando feito de modo balanceado. “É preciso haver exceções para intermediários, por exemplo, para não serem responsabilizados por publicações que não são suas”, esclarece. O executivo afirma ainda que a Fundação Mozilla luta por uma web aberta e lançou na semana passada a Liga da Defesa da Internet. “É mais uma forma de lutar. Qualquer um pode se juntar a essa liga”, diz.
 
Sobre o Fórum Internacional Software Livre (fisl)

O Fórum Internacional de Software Livre (fisl) acontece desde o ano 2000 - chegando em sua 13ª edição. É considerado o mais consolidado evento da área na América Latina e um dos maiores do mundo. Fundado nos  ideais  construídos  inicialmente  pelo físico e programador Richard  Stallman  e,  posteriormente,  pela comunidade  de  hackers  e  desenvolvedores  do  sistema  operacional  GNU/Linux, o fisl surgiu de uma mobilização em prol da luta pela liberdade e autonomia tecnológica do país. O  evento  é  o momento  de  encontro  físico  de  muitas  pessoas do de diversas partes do mundo que  se  conhecem  e  trabalham  apenas  pela internet em projetos das mais variadas temáticas. A comunidade de usuários é o coração do fisl e interage com diversos outros setores da sociedade, como a academia, profissionais, empresas, investidores, governos e sociedade civil.

Sindilojas Porto Alegre promove missão internacional à China



Lojistas associados poderão participar de feira comercial na China, viajando em até dez vezes sem juros.
 
O Sindilojas Porto Alegre está organizando missão internacional para participação de lojistas interessados na 112ª Canton Fair, a maior feira comercial da China. O evento acontece desde 1957 duas vezes ao ano e a missão participará da terceira fase da feira, que acontece em outubro. Entre os expositores, estão empresas de vestuário, calçados, produtos de saúde, itens de escritório e alimentação.

Lojistas associados ao Sindilojas Porto Alegre poderão viajar com condições diferenciadas de pagamento, parcelando o valor da viagem em até dez vezes sem juros através da Entidade. O pacote inclui benefícios como um tradutor para o português que acompanhará cada empresa participante, assistência prévia para documentação relativa à viagem, traslados entre as cidades que serão visitadas no país asiático, além de orientações e mediações de visitação na feira.

A viagem é uma realização da ChinaInvest e é a terceira vez que o Sindilojas Porto Alegre oferece esta possibilidade aos lojistas associados. Serão 14 dias e os empresários poderão conhecer também Dubai, Hong Kong e Xangai, uma das maiores áreas metropolitanas do mundo, com mais de 20 milhões de habitantes.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Inicia hoje o 13° Fórum Internacional Software Livre – fisl13


O evento mais consolidado do gênero na América Latina reúne grandes nomes da área em Porto Alegre e apresenta intensa programação sobre cultura hacker e tecnologias livres. Serão mais de 800 horas de programação, aproximadamente 50 oficinas e um público estimado em oito mil pessoas.

O maior encontro da América Latina e um dos mais consolidados do mundo na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), o Fórum Internacional Software Livre (fisl) chega a sua 13ª edição. O evento inicia hoje, dia 25, e seguirá até dia 28 de julho, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre e traz à capital gaúcha quase 700 palestrantes de mais de 20 nacionalidades, entre eles nomes consagrados da tecnologia mundial e cultura de rede, como o presidente fundador da Linux International, Jon Maddog Hall, e o fundador do Partido Pirata, o sueco Rick Falkvinge.

Serão mais de 800 horas de programação, aproximadamente 50 oficinas e um público estimado em oito mil pessoas. Evento acadêmico-científico, festival de robótica livre, rodada de negócios e uma intensa atividade cultural fazem parte da programação. Em busca de mobilização da sociedade para a liberdade e autonomia tecnológica, o fisl reúne comunidades de Software Livre de diversos países, grupos, profissionais, estudantes e entidades - um público global especializado, qualificado ou curioso a respeito da tecnologia da informação.

O fisl13 abordará a privacidade online, o marco regulatório da internet no Brasil, leis de controle ao acesso à rede, cooperativismo, sustentabilidade, políticas públicas, liberdade filosofia e cultura de soluções livres. Haverá, também, atividades distribuídas em zonas temáticas que tratarão sobre Admin, Desenvolvimento, Desktop, Ecossistema, Educação, Encontros Comunitários, Oficinas, Organização e Tópicos emergentes.

1ª Rodada de Negócios

Empreendedores também terão espaço no 13° Fórum Internacional de Software Livre. Em parceria com o Sebrae-RS e realização da Associação Software Livre.org, a Rodada de Negócios e Competências (RNC) tem por objetivo aproximar empresas que produzem e contratam serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e que utilizem tecnologias livres. Haverá oportunidade de empresas comercializarem produtos prontos, desenvolverem parcerias comerciais, expansão de negócios, oferecimento de competências e desenvolvimento de softwares livres, entre outros. A Rodada de Negócios e Competências ocorrerá no dia 27 de julho, das 14h às 19h, no Centro de Eventos da PUCRS.

Ada Digital lança Banco Colaborativo durante o fisl13

Criado em julho, o Banco Colaborativo Ada Digital (BCAD) será lançado, no dia 27 de julho, às 15h, do Espaço Multiuso do 13° Fórum Internacional Software Livre (fisl13), em Porto Alegre. Concebido pela mineira Ada Lemos e operando em uma plataforma online criada em JOOMLA, o BCAD trabalhará na captação de recursos para projetos inovadores em Convergências Tecnológicas em Soluções Livres, tanto em conteúdo como em tecnologia em si. Os projetos que serão beneficiados com o BCAD são voltados para economia solidária e cooperativa e são prioridades assuntos como cultura, comunicação, moradia, agricultura, artesanato, cidadania, energia limpa, gestão, desenho industrial e congêneres. O Banco Digital terá juros de 4% ao ano para financiamentos de vários tamanhos, a partir de R$ 500,00.

Transparência de dados públicos

Com a temática de transparência de dados públicos, a W3C Brasil, em parceria com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul e a PROCERGS, realiza a competição Decoders W3C RS, que premiará equipes que realizarem o melhor projeto de dados abertos governamentais. Na mesma ocasião, haverá reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Dados Abertos do Rio Grande do Sul. A premiação será realizada no dia 27 de julho. A competição faz parte do compromisso do Governo do Estado do RS na criação de um ecossistema de reutilização e desenvolvimento de novos serviços públicos diretamente pela sociedade, incentivando técnicos a criar aplicações que decodifiquem massas de dados disponibilizadas pelo governo, transformando-as mais fáceis de serem utilizadas pela sociedade.

Certificação de LPI

Interessados em obter certificação profissional em Linux podem aproveitar o fisl para testar os conhecimentos e garantir o seu. A 4Linux ], parceira do evento, realizará as provas por meio da LPI – Linux Professional Institute, entidade reconhecida como a primeira organização a defender e ajudar o uso do Linux, Open Source e Software Livre por meio de certificação profissional. Os exames a serem aplicados serão LPIC 1, LPIC 2, LPIC 3 – 301, 302, 303 e 304. As provas, com duração de 90 minutos, serão realizadas nos dias 26 e 27 de julho, no período da manhã. Os candidatos poderão realizar até duas provas durante o evento em diferentes dias, sendo as duas para o mesmo nível.

Nova Economia Colaborativa

Negócios colaborativos com conceitos livres. O painel “A nova economia colaborativa”, que ocorrerá no dia 27 de julho, das 12h às 14h, na sala 40-A Paineis, da PUCRS, será coordenado pelo desenvolvedor da ProDesk e integrante da Associação Software Livre.org, Gustavo Pacheco. O debate terá como objetivo demonstrar a influência dos conceitos que marcam o desenvolvimento dos softwares livres e de código aberto em diferentes áreas de negócios. Open innovation, co-creation, crowdlearning, crowdfunding, entre outros termos recentes, tornaram-se frequentes para identificar modelos de desenvolvimento de produtos e serviços baseados na colaboração entre criadores, produtores e consumidores. Serão abordados no painel o desafio da criação de um novo negócio, as peculiaridades de cada modelo, a sustentabilidade e a continuidade, a importância do usuário, da Web e das redes sociais, o estabelecimento de diferenciais competitivos e colaborativos e a relação com os mercados e modelos tradicionais de produção e de inovação. Além disso, será analisado o futuro dos negócios da nova economia colaborativa: onde estão as oportunidades e os riscos para os novos projetos. Estarão presentes Tomás de Lara, sócio da Engage/Catarse, Edgard Stuber, fundador do Nós.Coworking, Sandro Cortezia, da Venti, Daniel Larusso Barros, da Nós.vc, e Daniel Bittencourt, da Lung e do portal Porto Alegre.cc..

Comunidades

O fisl é o maior encontro de comunidades de Software Livre da América Latina e um dos mais consolidados e significativos do mundo. Reúne internautas e interessados do universo da tecnologia que abordam discussões, palestras, personalidades e novidades nacionais e internacionais do mundo do software livre.org.

Curso Gestão em Recursos Humanos com inscrições abertas

As inscrições poderão ser realizadas até 03 de agosto no site ww.uniritter.edu.br/vestibular 

A UniRitter confirmou um vestibular especial para a seleção de interessados no novo curso que o campus Canoas vai estrear neste segundo semestre 2012. No dia 05 de agosto, os candidatos terão a prova para a turma de Gestão em Recursos Humanos, graduação que atende uma das maiores procuras por profissionais qualificados. As inscrições para o vestibular podem ser feitas até o dia 03/08 pelo site www.uniritter.edu.br/vestibular e a taxa de inscrição é de R$ 45,00. 

Integrante da rede internacional de universidades Laureate, a instituição planejou o curso na modalidade tecnólogo com duração de dois anos, isto é, uma graduação de perfil mais focado na prática e que está sendo muito incentivada pelo Ministério da Educação pelas suas qualidades de adaptação às necessidades das empresas. De acordo com a coordenadora da Faculdade de Administração da UniRitter, Cláudia Libânio, trata-se de uma oportunidade de formação superior voltada especificamente para a área de recursos humanos, contemplando conteúdos relacionados com a gestão de pessoas em ambientes organizacionais. “As empresas precisam, cada vez mais, contratar profissionais especializados.
A formação em Gestão de Recursos Humanos representa uma área importante que compõe a administração de uma organização”, destaca Cláudia.

Entre as principais matérias que os alunos irão cursar estão: Recrutamento e Seleção; Gestão de Carreiras; Administração de Cargos e de Salários; e Clima Organizacional e Legislação Trabalhista e Previdenciária. Os egressos desta formação terão acesso à carteira do CRA-RS, como deve ser com todos os profissionais da Faculdade de Administração.

Outras informações podem ser obtidas pelo fone 0800.642.4000.

SERVIÇO

Vestibular na UniRitter Canoas para Gestão em Recursos HumanosData: 05 de agosto (domingo), às 10 horasTaxa de inscrição: R$ 45,00Endereço: Exclusivamente no Campus Canoas (Rua Santos Dumont, 888).Informações: Pelo fone 0800.642.4000 e no site www.uniritter.edu.br/vestibular

Xaxados e perdidos com Simone Rasslan e convidados: entrada franca


Dia 01 de agosto (quarta-feira), às 21 h, o Theatro São Pedro apresenta o espetáculo musical Xaxados e Perdidos, com Simone Rasslan, Álvaro RosaCosta, Beto Cheid e outros convidados. Em foco, a raiz da música brasileira, entre a tradição e a modernidade, com canções de domínio público, de compositores da música popular. O Brasil é mapeado de norte a sul através de obras de diversos Estados (SP, MG, PE, BA, RS, MS, MT). O show é o pré-lançamento do CD homônimo, financiado pelo Fumproarte. A entrada é franca.           

O repertório, garimpado na tradição cancioneira do país, traz canções de autores anônimos, compositores raros, como Tavinho Moura, e nomes mais conhecidos, como Tom Zé, Pixinguinha, Almir Sater, Dorival Caymmi, entre outros. O espetáculo, apresentado na 55ª Feira do Livro de Porto Alegre, revela a afinidade entre o trio de músicos: Simone faz arranjos, canta, toca piano e percussão; Alvaro também arranja, canta, toca percussão, cavaco e viola caipira; Beto Chedid, arranja, canta, toca violão, guitarra e percussão.

Os convidados especiais são: Ana Paula Freire, Fábio Mentz, Jorge Matte, Matheus Kleber, Mimmo Ferreira, Roberta Alfaya, Álvaro Vilaverde, Ronald Augusto e Marcelo Delacroix.

Sobre os músicos:

Simone Rasslan: Chegou a Porto Alegre em 1988. Veio de Dourados (MS) para estudar regência na Ufrgs. Desde então vem trabalhando como cantora, instrumentista, compositora, regente, educadora musical e atriz. É uma das criadoras do espetáculo Rádio Esmeralda, dividindo o palco com Adriana Marques, por nove anos, sob a direção de Hique Gomez.

Alvaro Rosa Costa: É ator, músico e artista plástico, formado pela Ufrgs. Seu trabalho como compositor e arranjador são reconhecidos pela crítica, com diversas premiações de trilhas para teatro. Também trabalha em cinema e com edição digital de som e imagem.

Beto Chedid: Faz música para teatro, além de atuar no musical A Arca de Noé. Comanda, com Cláu Paranhos, o coletivo de arte CowBees, onde compõe, canta, toca, atua e, principalmente, cria. Formado em violão no Instituto de Artes da Ufrgs. É também professor de música.

SERVIÇO

XAXADOS E PERDIDOS, com Simone Rasslan, Alvaro RosaCosta, Beto Chedid e convidados Direção: Alvaro RosaCostaDuração:1h20Dia 01 de agosto (quarta-feira), 21 horasTheatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro s/nº)ENTRADA FRANCAIngressos antecipados com exclusividade para associados da AATSP de 23 de julho a 27 de julho. Público em geral a partir de 28 de julho.

Presentes funcionais crescem entre as opções de compra para o Dia dos Avós

 
Nesta quinta-feira, dia 26 de julho, os lojistas têm uma oportunidade pontual de incrementar as vendas com o Dia dos Avós. De acordo com o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Ronaldo Sielichow, tem chamado atenção a procura por presentes funcionais para marcar a data. “Além da opção pelos artigos tradicionais, é crescente o número de pessoas que escolhem presentear os avôs com ferramentas para pequenos reparos domésticos, como furadeiras. O consumidor reconhece que este mercado está mais assistido, com linhas variadas de produtos”, observa. “Presentes no estilo ‘faça você mesmo’ costumam agradar”, complementa o presidente.

Para as avós, roupas e calçados continuam entre os itens habitualmente mais procurados, mas o lojista precisa ficar atento. “As avós de hoje em dia são mais modernas, não se vestem como antigamente e o comércio deve se preparar para a demanda de artigos com essas características se quiser incrementar as vendas”, destaca o presidente.

Conforme o Sindilojas Porto Alegre, a cada ano o Dia dos Avós aumenta em importância para o comércio, incrementando o faturamento do mês. “Qualquer data comemorativa é sempre uma oportunidade de negócio. No dia 26, o lojista tem que montar sua estratégia e mostrar seus produtos, seja elaborando uma vitrine diferenciada, fazendo promoção ou distribuindo folders”, comenta Sielichow.

Sobre o Sindilojas Porto Alegre

Fundado em 1937, o Sindilojas Porto Alegre é o representante legal dos comerciantes de Porto Alegre e Alvorada e reúne aproximadamente 18 mil empresas nas duas cidades. Além de atuar na representação e defesa dos comerciantes, desenvolve ações que promovem o fortalecimento da categoria. O Sindicato realiza pesquisas no setor, qualificação profissional e uma série de serviços voltados aos lojistas.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Fórum Internacional Software Livre inicia amanhã, dia 25, em Porto Alegre


13ª edição do evento mais consolidado do gênero na América Latina, trará a capital gaúcha centenas de palestrantes de peso da tecnologia mundial

Inicia amanhã, dia 25, e segue até sábado, dia 28, no Centro de Eventos da PUCRS, o 13° Fórum Internacional Software Livre (fisl13), o evento mais consolidado do segmento de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) da América Latina. O evento trará a capital gaúcha 700 palestrantes, entre eles nomes consagrados da tecnologia mundial, como o presidente fundador da Linux International, Jon Maddog Hall, e o fundador do Partido Pirata, o sueco Rick Falkvinge.

Serão mais de 800 horas de programação, 50 oficinas e um público estimado em oito mil pessoas. Para os interessados que não compraram ingressos há uma boa notícia: As inscrições podem ser feitas no local do evento. 
 
Para a imprensa, o coordenador geral da Associação Software Livre.org, Ricardo Fritsch, convida os jornalistas e blogueiros para o lançamento do 13° Fórum Internacional Software Livre (fisl13), na qual será apresentada a programação e as novidades dos quatro dias do evento, no dia 25 de julho, às 10h, na sala 41C, da PUCRS.

13° Fórum Internacional Software Livre (fisl13)

Data: De 25 a 28 de julho de 2012
Hora: As palestras iniciam às 10h e terminam às 20h, nos quatro dias de evento
Local: Sala 41-C, Centro de Eventos da PUCRS (Av. Ipiranga, 6681)
Inscrições: Podem ser feitas no local

Sobre o Fórum Internacional Software Livre (fisl)

O Fórum Internacional de Software Livre (fisl) acontece desde o ano 2000 - chegando em 2012 a sua 13ª edição. É considerado o mais consolidado evento da área na América Latina e um dos maiores do mundo. Fundado nos  ideais  construídos  inicialmente  pelo físico e programador Richard  Stallman  e,  posteriormente,  pela comunidade  de  hackers  e  desenvolvedores  do  sistema  operacional  GNU/Linux, o fisl surgiu de uma mobilização em prol da luta pela liberdade e autonomia tecnológica do país. O  evento  é  o momento  de  encontro  físico  de  muitas  pessoas do de diversas partes do mundo que  se  conhecem  e  trabalham  apenas  pela internet em projetos das mais variadas temáticas. A comunidade de usuários é o coração do fisl e interage com diversos outros setores da sociedade, como a academia, profissionais, empresas, investidores, governos e sociedade civil.

Senac-RS oferece cursos de pós-graduação na área de gestão



Investir na educação continuada é uma das estratégias para quem quer crescer profissionalmente na área em que atua ou ampliar as possibilidades de trabalho. Para o segundo semestre de 2012, o Senac-RS oferece quatro opções de especializações na área de gestão, entre presenciais e a distância. Os interessados podem optar por: Desenvolvimento de Talentos e Gestão de Equipes, Gerenciamento de Projetos, Gestão Cultural e Gestão de Varejo. As inscrições já estão abertas e devem ser feitas na Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas, Faculdade de Tecnologia Senac Passo Fundo, no Senac EAD ou pelo site www.senacrs.com.br/pos. A previsão é que as aulas iniciem em agosto.

A especialização em Gerenciamento de Projetos será disponibilizada na Faculdade de Tecnologia Senac Passo Fundo, localizada na Rua Gonçalves Chaves, 602. Já o curso de Desenvolvimento de Talentos e Gestão de Equipe, será oferecido na Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas, que fica na Av. Sete de Setembro, 1045.

E para quem prefere cursar na modalidade de educação a distância, o Senac EAD está com as inscrições abertas para duas especializações: Gestão Cultural e Gestão do Varejo. As inscrições para os cursos EAD podem ser feitas pelo site www.senacrs.com.br/ead ou na Unidade do Senac Educação a Distância, localizado na Av. Alberto Bins, 665 – 4º andar.

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (51) 3284-1990 (Senac EAD), (51) (54) 3313-4599 (Passo Fundo) ou (53) 3225-6918 (Pelotas).